- mideshaaaa, táh? irchh

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Esses Dias ...


Depois de semanas no silêncio, voltei ! Deu vontade de contar meus avanços , então vamos lá : Eu acabei descobrindo mais coisas sobre mim. São aquela viagens malucas e estranhas que as vezes precisam ser feitas ( Não confunda com badtrip ou algo relacionado a PORGAS,MANO!riariariariaria- parei). Um belo dia eu acordei muito inquieto e por mais que a minha cama estivesse quentinha, eu precisava sair dela ! Muitas respostas, muitas sensações ... uma mescla confusa . Eu parei , respirei fundo e comecei a pensar com calma. Descobri uma coisa muito legal sobre mim : Sou mais simples do que eu pensava. No jeito de ser mesmo ! Eu não vou negar que adoro o poder de passar um cartão naquelas maquininhas simpáticas e coloridas da Cielo, mas não vejo isso como algo constante . Eu olhei meus armários e vi que tinha muita coisa parada à anos ! É como se toda essa bagunça influenciasse a minha atual situação . Eu dei uma arrumada e separei o que poderia doar . Tudo organizadinho ... dei um suspiro. Lembro que desde pequeno eu me acostumei a sentir as coisas de foma intensa e bruta. Sentia que era dono do meu mundo de cores e sons , na minha cabeça .Era um lugar mágico onde eu sempre podia ser autêntico. Eu era uma criança muito ativa no parquinho (pausa, preciso jogar esse chiclete fora ...pronto) Gostava de cantar, atuar nas minhas produções artísticas no fundo do quintal. Eu gostava de atenção... e piorou quando as professoras viram que eu aprendi a ler e escrever muito rápido ( por isso q eu fui orador da turma e fiz 3 trocas de roupa na formatura do pré uahuhauauhua toma essa,Aguilera !)Eu senti a alegria dessa liberdade e um tempo depois, senti olhares de repressão. Não dos meus pais , mas de parentes e colegas que já eram ovelhas domesticadas. É isso que o tempo e a sociedade acaba fazedo com você : rouba sua originalidade para que você não se destaque e não questione esses valores. É uma queda atras de outra : deveres familiares, obrigações religiosas e questões morais ( Ok, algumas coisas estão certas, é complicado sair comendo todo mundo ). Nessa brincadeira toda você perde a vontade de se perguntar : KI CARAIO EU SOU NESSA POHA DI MUNDO? afinal, já ta tudo entregue e escolhido por vc . Te dão as regras mas não te ensinam a como lidar com os SEUS problemas . Temos zilhões de pessoas mimadas , carentes e alienadas ( adoro esse termo , me lembro do professor de filosofia que se negava a comprar um celular novo e andava com um tijolão da Nokia por q dizia que 'não era alienado' hauhuauah). Se tornam adultos frágeis, qualquer coisinha tira a estabilidade emocional deles.
Aí vc pergunta: Tá, mas e daí? qual é a relação entre esse papo de pessoas frágeis e vc se descobrir 'simples' ?
Explico: Minha simpliciade de ser é ter tempo pra olhar a criação das coisas. Ver como o mundo é frágil e como está degradado. Minha simplicidade me alerta quando eu estou acumulando coisas inúteis , inclusive posturas que já não servem pra nada. Ser simples é ter menos pose e mais liberdade criativa e espiritual ( Vocês repararam como tem muita gente blasé e que acha legal ser grosso com as pessoas que os servem?). Eu vejo a simplicidade como a melhor lente de contato já inventada : Se vc pode ver o bem nas coisas e tbm onde estão os erros, pode evitar grandes problemas. Ser simples , rompe qualquer barreira imposta . Você pode rir alto, se destacar , se divertir com coisas bobinhas ( como tomar banho de chuva , comer pastel na feira e rir quando aquele vizinho FDP rola pela ladeira ) enfim , ser simples te torna mais completo.
Será que você tbm não acumulou sentimentos e coisas d mais enfiados em gavetas e caixas? Quando é que você se sente pleno e em paz ? Pode encontrar esse lugar?
Taca TUDO fora e curta a viagem de se conhecer d verdade !